[ editar artigo]

Como o tom de voz 'e importante na comunicação clínica

Como o tom de voz 'e importante na comunicação clínica

Queria chamar atenção para um ponto que me parece crítico para compreendermos nosso paciente no atendimento. Geralmente quando prestamos atenção no nosso cliente procuramos compreender o que ele nos diz, o que está sofrendo e como explica este sofrimento. Ou seja, prestamos atenção no conteúdo do que nos é dito. Já alertei em outros artigos e em cursos e supervisões como é importante prestarmos atenção em como o cliente se apresenta para nós, como ocupa o espaço, como se dirige a nós, como nos olha, como se senta, etc.

Hoje eu queria falar um pouco para vocês sobre a importância do como o cliente fala com a gente. Qual seu tom? Como sua voz nos toca? O que sentimos a partir desta voz? Que energia ela nos transmite? Clientes falam para nós de forma muito diferente. Eu diria que o cliente pode mentir para nós nos conteúdos, pode construir versões falsas de suas memórias. Isso acontece muitas vezes não intencionalmente. Mas se estivermos atentos sua voz nos revela o que seus conteúdos não nos revelam.

O tom com que fala, o ritmo da fala, a forma da narrativa, as pausas na fala, o estilo narrativo, tudo isso aliado ao olhar, gestos, posturas vai revelar realmente o que precisa ser trabalhado no cliente, as defesas, as feridas, as formas de arrogância que nos transmite.

Um paciente recente ficou espantado como ao longo de poucas sessões mudou a voz. De uma voz estridente ao mesmo tempo transmitindo alguma hostilidade e desespero, passou para uma voz mais firme, mais grave, mais serena. Trabalhamos muitos bullyings  que sofreu sobretudo em casa e na escola, onde era chamado de burro, ridicularizado, humilhado. Se seu cliente está melhorando sua voz vai mudando, a energia que comunica, o tom, etc vão sofrendo muitas transformações.

Um casal que atendo sempre chegava com reclamações mútuas. Aos poucos fui percebendo como eu precisava ajuda-los a tomar consciência de como falavam um com o outro, irritando-se mutuamente. O tema dos aborrecimentos não era importante mas a forma como se dirigiam um ao outro. Aos poucos fui ajudando eles a tomar consciência do tom, do ritmo, do estilo narrativo, da energia da voz. Não tinham se dado conta o quanto a forma como falavam impedia a empatia do parceiro acontecer. Quando perceberam e mudaram um pouco esta forma de falar a hostilidade mútua decresceu bastante. Não nos apeguemos demais aos conteúdos porque os motivos de falências em termos de comunicação estão muito mais no como se fala do que no que se fala.

De tudo isso podemos concluir como é importante também a nossa voz quando nos dirigimos ao cliente, a forma como falamos. Precisamos estar muito atentos a tudo ligado a voz, porque é muito mais daí que vai nascer o vínculo e a confiança do paciente em nós.

Vou reabrir vagas para supervisão a partir de 7 outubro, sempre as terças à noite ou sábados de manhã.  Quem quiser reserve seu horário, sempre duplas, valores acessíveis. Importante para efetivamente se ajudar o outro. Porque nossos pontos cegos não podemos ver sozinhos.


TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE OS CONTEÚDOS E PREÇOS DOS CURSOS DO  EFT OFICIAL ESTÃO AQUI. 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler matéria completa
Indicados para você