[ editar artigo]

Desvendando a carência afetiva...

Desvendando a carência afetiva...

 

Qual seria uma definição experencial de ser carente e de carência ?

As pessoas se sentem carentes quando parece que precisam mais do outro do que ele está disposto a estar com elas. Entao carência parece ser esta “anomalia”: querer demais e não ter recursos para conter este querer. Isso vai levar a uma forma de rejeição pelo limite que  o outro coloca, à medida que se sente controlado e pressionado. Porque o ser humano gosta de se sentir livre, sem ter ninguém “no pé”. Quando uma namorada mostra carência, o namorado pode reclamar, acusar de “carente”, mas atrás da raiva tem uma pontinha de satisfação, porque se o outro é o carente da relação isso significa que se alguém for sofrer não vai ser ele e se ele precisar terá alguém ali para ele sempre.

Tenho um paciente, que está já há anos com uma namorada que ele denomina “carente”. Ela manda mensagens sem parar. Quando ele sente saudades propõe um encontro. Ela sempre topa. Quando ela chega na casa dele já traz uma mochila cheia, para poder ficar uns 3 dias. A pandemia ajuda neste movimento, já que ir e vir de metrô ou uber é mais exposição.

Nas primeiras horas conversam e tudo parece se encaixar, parece que era a hora certa para o encontro. Mas tem sempre um momento em que Meu paciente  sente que seu interesse o leva para outro canto e prefere estar sozinho olhando celular ou fazendo algo.

Neste momento a carência da namorada se manifesta, ela quer conversar, ela quer ficar abraçadinha e, percebendo o interesse dele por outras coisas, ela começa a acusar: “Você não me dá atenção, só pensa em si, é você  que dita as regras dos encontros, você é um egoísta que me usa e não me vê”.

E aí começa um “barraco” sem fim e, no último ano, nem mesmo sexo tem acontecido porque já ficou crônico o conflito e ele sente que a instabilidade e as cobranças dela lhe tira o tesão. Ao que ela reage supondo que ele não a deseja porque deseja outras. Assim se separam, cada um com seu peso no coração. Ele  incomodado, raivoso e um pouco culpado e ela, chorosa, carente, frustrada, magoada. Dali um tempo as carências mútuas os atraem para um novo encontro.

Esta situação não é exclusiva deste paciente e sua namorada!  São muitas as pessoas que me procuram com este dilema dos desencontros entre anseio por liberdade e anseio pelo vínculo. Que se torna uma relação onde a continuidade é sentida como um conforto mas que não evita conflitos acalorados e ímpetos de rompimentos.  Combinados pouco claros? Essência humana instável? Quero voltar a este tema complexo.

Nascemos sim, carentes de amor, como aprendi com prof. Gilberto Safra, e desde cedo precisamos de um ambiente que nos garanta cuidado, ternura, continuidade, estabilidade: uma mãe ambiente, segundo Winnicott. Aos poucos vamos internalizando esta mãe, que se torna uma referência para nós, dentro de nós, de confiança, de segurança, de poder tolerar algum distanciamento sem apreensão. Esta é uma origem do se sentir excessivamente  carente frente a outras pessoas. De modo a incomodar o outro. 

 Quando nos primeiros anos se constrói de forma deficitária esta referência interna de ternura segura, de confiança, vamos nos tornando dependentes demais de encontros externos que nos garantam a experiência de relaxamento em confiança.  Se passa a depender demais de uma fonte externa que confirme que não despencaremos na necessidade e na carência.

E a relação entre os sexos acaba muitas vezes sendo o lugar onde a pessoa carente vai buscar sua segurança. Embora a relação romântica, pelo menos entre namorados, antes de constituição de uma solida amizade, por ser o lugar do desejo, seja o último lugar para se encontrar estabilidade, segurança, acolhimento incondicional.  Uma relação romântica pressupõe um mínimo de tolerância à instabilidade, ao risco, ao desconhecido, à frustração, à privação.

Quero continuar  neste tema, num próximo artigo. Quer perguntar algo? Fique a vontade! Já teve uma experiencia de se sentir carente?

Bjs

Sonia
 

TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE OS CONTEÚDOS E PREÇO  COM GRANDE DESCONTO NO TREINAMENTO COMPLETO DO  EFT OFICIAL ESTÃO AQUI. 

 

 

 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler matéria completa
Indicados para você