[ editar artigo]

Falta de memória e dificuldade de acessar fatos específicos.

Falta de memória e dificuldade de acessar fatos específicos.

Olá, Sonia e colegas.
Estou tratando uma pessoa e gostaria de algumas dicas.

(RESPOSTAS E COMENTÁRIOS DE SONIA ESTÃO EM NEGRITO INTERCALADAS COM O TEXTO DE RUI)

A primeira coisa que preciso saber é: qual sua queixa, qual sua reclamação, o que gostaria de mudar em si mesmo? Para fazer uma supervisão gosto de saber da motivação da terapia. Será que, no caso dele, é a falta de memória?

Ele reclama que não tem memória, diz não se lembrar de fatos da infância da filha, que tem um pouco mais de 20 anos, bem como lembranças da sua vida de casado.
Também tem problemas de não merecimento e autoestima abalada porque se acha arrogante e, ao mesmo tempo, se julga burro, porque não consegue fixar conhecimentos.

Tudo me indica que esta pessoa é muito insegura, sem confiança em si perante os outros. Mostra-se arrogante para não entrar em contato com esta fragilidade que é se sentir sem merecimento, se sentir menos. Pode ser?

Trabalhei algumas coisas referentes à essa "arrogância" que senti que tem algo a ver com a questão da memória, porque dá a entender que ele mesmo não quer fixar conhecimentos ou se lembrar de detalhes técnicos do seu trabalho para não se sentir o "sabichão" e não potencializar essa sensação de arrogância.

Não me parece claro Rui, o que é esta sensação de arrogância. Achei bastante estranho ele, com baixa auto estima, não querer se mostrar sabichão. E se incomodar com a própria arrogância. E ao mesmo tempo se sentir meio burro e sem poder fixar conhecimentos. Está faltando alguma pecinha aí para compreendermos este homem. Converse mais com ele e deve ficar mais claro como ele se vê a si próprio. E o que o incomoda. Geralmente as pessoas arrogantes não reconhecem sua arrogância. Não querer reconhecer nossas fragilidades enquanto seres humanos nos faz arrogantes. Ou então pessoas que tem alguma dificuldade cognitiva podem se tornar ainda mais arrogantes tentando esconder esta dificuldade de articular conhecimentos.

A questão da memória me parece bem interessante. E sim, totalmente ligada a questão de se sentir burro por não conseguir fixar conhecimentos. E a perda de memória da infância é muito relacionada a traumas ou eventos, emoções que se precisa esquecer porque doem demais. E como ficam sugando a energia da pessoa na auto repressão acaba-se desfocando na hora de estar no aqui e agora do presente para poder aprender. Ele não tem memória de sua vida adulta. Isso me faz pensar que realmente há eventos que viveu na infância que foram bastante importantes. Ele viveu a fase adulta disperso de si. Ele tem contato com seu coração? Com sua interioridade? Com sua corporeidade?  O que você sente durante a sessão com ele e depois? 


Tentamos desbloquear algumas memórias de sua própria infância e algumas coisas já começaram a surgir, mas parece que não temos muito progresso.

O progresso da terapia é sempre um tempo de continuidade num patamar e depois um pulo para o patamar seguinte. Não é em todas as sessões que se muda de patamar. Parece que não está havendo progresso mas, de repente ,se dá um pulo. Siga tentando trazer o passado, por sensações, emoções, pensamentos. As vezes narrar segmentos da vida de olhos fechados ajuda a memória a voltar. Vá perguntando detalhes enquanto narra: num estado de quietude podem voltar muitas lembranças perdidas. O importante é, as vezes, o significado da lembrança mais do que os eventos detalhados. E junto com significados, as emoções e sensações.


Vocês teriam alguma dica? Já encontraram situação parecida?

Vamos dialogando, quem sabe a gente consegue ajudar esta pessoa? Ele deve ter uns 60 anos? Se sente muito sozinho? 

Ainda não tenho muitas dicas a não ser estas perguntas que lhe fiz ! Obrigada! 

Muito obrigado. Grande abraço.

Rui

 




BOA NOTÍCIAESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O TREINAMENTO COMPLETO NO EFT OFICIAL. VEJA EM NOSSO SITE 

ACADEMIA CLINICA
RUI JOSE PEREIRA
RUI JOSE PEREIRA Seguir

Sou terapeuta e trabalho com florais, radiestesia, EFT, Reiki, Thetahealing e Access Consciousness, etc, e apesar de estar estudando há alguns anos, iniciei minha atividade em 2016. Estou aplicando o Gold Standard EFT, com bons resultados.

Ler matéria completa
Indicados para você