[ editar artigo]

Importância do enquadre no trabalho clínico

Importância do enquadre no trabalho clínico

 

Num post anterior sobre a primeira consulta escrevi que precisamos finalizar a conversa com duas tarefas:

  1. Devolvendo ao cliente uma síntese de nossa visão da questão principal que ele nos trouxe
  2. Encaminhando os próximos passos:

 Se vamos fazer um trabalho junto, qual vai ser nossa principal tarefa? (desenvolverei este tópico melhor no próximo curso). Em resumo, o que nos propomos fazer? Um trabalho terapêutico para que retome o fluxo da vida estanque devido a algum trauma, sofrimento, medo, bloqueio?

  1. Esse trabalho será presencial, online ou um mix dos dois? Quando é possível fazer um mix dos dois eu aconselho em vez de fazer só online. Mas é possível também.  Se presencial, será em consultório? Porque pode ser também um trabalho que se faça em outro local, dependendo do que o paciente nos traz. Como em sua casa, num parque, etc.
  2. Esse trabalho requer sessões semanais ou duas vezes por semana? Temos que ter uma noção da frequência em função da questão que a pessoa nos traz. E ver se o paciente aceita a nossa proposta. Se o paciente quer quinzenal, essa frequência nos parece viável para seu sofrimento?
  3. Como será o combinado de faltas e reposições do paciente e do terapeuta? Isso é muito particular a cada cliente e terapeuta. Passarei no curso que preparo a minha experiência e o que aprendi com clínicos que consultei e estudei. Poderá haver exceções? Para clientes que tem uma agenda instável devido a compromissos familiares e profissionais e as sessões são semanais eu costumo cobrar a sessão que o paciente não pode vir e reponho dando meia hora a mais em duas outras sessões ou 15 minutos em quatro outras. Desde que me avise com x horas de antecedência, o que se combina com o cliente.  Assim ninguém perde, mas isso precisa ser combinado no primeiro ou segundo encontro, no máximo. O importante é combinar tudo neste contrato inicial que se faz, que fique bom para os dois. E que se permita exceções em casos graves se isso for acertado pela dupla. Este é o momento em que estamos conversando com a parte adulta do cliente, porque depois estaremos durante a sessão lidando com sua subjetividade, sobretudo.
  4. Qual a base da duração da sessão? Uma hora, 50 minutos, uma hora e quinze minutos? Considero estas possibilidade viáveis. Mas vai depender do ritmo do cliente, porque há clientes que precisam de sessões maiores e já na primeira sessão você vai perceber isso. O horário é super rígido? Não, ele é uma base, em função do que se está trabalhando podemos parar um pouco antes ou um pouco depois do combinado.
  5.  Como serão pagas as consultas? Este ponto é muito importante de deixar bem claro no final do primeiro encontro. Os valores, a forma de pagamento, a frequência de pagamento.
  6. Como será usado o whats app ou email ?  O que o paciente e o terapeuta serão autorizados a enviar  por whats app ou email? Vou explorar no meu curso várias possibilidades e problemas das redes sociais para terapia e como podemos lidar criativamente com elas. Errei bastante, aprendi bastante, posso trocar experiências com vocês.

Estes e alguns mais são elementos importantes do enquadre e quanto mais claro se combina mais eficiente o trabalho, porque se deixa um espaço definido e protegido para a clínica e se impede que abusos egóicos aconteçam dos dois lados. O enquadre protege Terapeuta e Paciente de ressentimentos por tentativas de desrespeito ou manipulação inconscientes que acontecem no trabalho de meses ou anos.

 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler matéria completa
Indicados para você