[ editar artigo]

Medo de desaprovação, vergonha e querer se matar : o triangulo terapêutico do Optimal EFT

Medo de desaprovação, vergonha e querer se 
matar : o triangulo terapêutico do Optimal EFT


É importante quando a gente trabalha sintomas, como medo de desaprovação, medo de não ser considerado suficientemente bom, medo de avaliação negativa de forma geral, que a gente posso trazer o Terapeuta Interior para  nos ajudar.

Hoje tive uma sessão: paciente negra, pai negro  africano e mãe branca inglesa, fruto de uma relação sexual que não visava um bebê. Tentaram o aborto, mas não funcionou. Isso já um dado importante: bebê já nasce sem aprovação. Já há uma desaprovação por querer nascer. 

Em consequência, Helen (nome fictício) se esforçou ao máximo na escola e em casa para satisfazer expectativas e ter direito a aprovação. Sempre boa aluna, sempre comportada.

Mas tudo não foi resolvido por sua performance. Suspeito que sua mãe tinha vergonha de sua filha.  Viviam isoladas, seu pai era distante e voltou para África. Na escola faziam bulling com ela com apelidos, porque era magrinha e negra. A medida que foi amadurecendo foi apresentando o que os profissionais chamam de dislexia. E ao mesmo tempo foi se tornando solitária, quieta e trabalhando com artes gráficas. Me procurou aos 50 anos, vivendo em Londres. Gary me pediu para atende-la porque havia ameaça iminente de suicídio e depressão severa.

Temos um outer self (ou falso self, que responde aos estímulos e ameaças do mundo exterior) e, no seu caso, fomos percebendo que aquela menina boazinha, que se tornara uma profissional submissa, estava realmente reduzindo sua existência a este outer sefl. E dessa forma minando sua força vital, sua alegria, seu gesto espontâneo, que se originam  no nosso innerself (ou verdadeiro self) que no caso dela havia se encolhido pelo medo da rejeição e da desaprovação. Sua espontaneidade, seu gesto fora bloqueado, assim como sua confiança em si, seu direito a pertencer a uma comunidade ou uma família, seu direito a ser.

Ao mesmo tempo que seu falso self, servil e submisso foi se arrastando pela vida, cumprindo ordens e desejos alheios, oferecendo tudo que podia para ser acolhida, aprovada, aceita.

Mas há um momento na vida em que nosso encontro com a verdade acontece com uma ruptura, muito dolorida, muito desesperadora. E no seu caso isso apareceu como uma impossibilidade de continuar. Helen começou  a rejeitar seus clientes de projetos gráficos que geralmente a pressionavam muito como freelancer e  a dislexia levou parte da responsabilidade. Passou também a se olhar, sozinha, sem filhos, sem família, sem uma renda regular e a se rejeitar e desaprovar. E veio a depressão grave. Ao mesmo tempo passou a ser insuportável o marido de sua mãe, um homem que vivia às custas de sua mãe e ao mesmo tempo competia com ela e se incomodava dela viver na casa de sua mãe.

Queria dizer o quanto o Terapeuta interior foi relevante e decisivo neste caso. Ela vinha aplicando sozinha o Tapping e o Optimal EFT e se sentindo cada vez pior. Isto porque ela aplicava a partir deste outer self, como uma técnica, como algo de fora para dentro, para sentir melhor. E quando veio trabalhar comigo, começamos a despertar devagarinho, com contemplações, de olhos fechados, seu inner self , que é o Ti, ou Espírito Santo que faz a ponte dentre a dimensão não sensível e nosso inner self.

Aos poucos, em alguns meses, pudemos ir discriminando o que vinha do outer self (defesas, medos, pressão, estresse, crenças) e o que vinha do inner self: criatividade,  vitalidade, alegria, liberdade, poder de escolha, ações autorais.  E a arte do desenho e da pintura.

A depressão e a vontade de morrer foram desaparecendo de cena e fomos desconstruindo a fortaleza do outer self que se torna cada vez mais inoperacional na vida.

O suicídio seria a única saída se ela se mantivesse totalmente apartada de seu verdadeiro self. Este poderia ser um único e fatal ato deste self. O seu desespero e recusa de viver era ao mesmo tempo a ponte para uma ruptura na sua maneira de ser durante seus primeiros 50 anos.

A terapia é importante porque é preciso de três para esta nova etapa de vida: a amorosidade irrestrita do terapeuta, que vai desvelando aos poucos as camadas mais internas onde se encontra o self do paciente; este que confia na relação e o Espirito Santo ou Terapeuta Interior que ao mesmo tempo  em que dissolve aquelas facetas submetidas que despertam ódio e ressentimento, opera a transformação junto com o inner self, ou self verdadeiro do paciente. E o gesto pode acontecer.

A coragem de ter o gesto que precisa, de não mais agir em função apenas do medo de desaprovação e de rejeição, a alegria de criar -- e há uma artista dentro de si a desabrochar -- tudo isso traz a liberdade de ser, de agir, sem medo ou vergonha. Ancorada no amor terapêutico que sempre é um triangulo: o terapeuta, o paciente e o Terapeuta Interior ou Espirito Santo.

 

TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE OS CONTEÚDOS E PREÇO  COM GRANDE DESCONTO NO TREINAMENTO COMPLETO DO  EFT OFICIAL ESTÃO AQUI. 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler conteúdo completo
Indicados para você