[ editar artigo]

Perder a mulher para outro: como superar com EFT?

Perder a mulher para outro: como superar com 
EFT?

 

Aprendo demais com a clínica e procuro sempre que posso passar pra vocês este saber.

Muito importante que vocês tenham claro como na pratica do  EFT a gente vai do presente para o passado.

Na nossa vida nossos bloqueios vem do passado para o presente. Há marcas que ficam na nossa mente, no nosso corpo, no nosso sistema energético. E que vão produzindo re- traumatizações (graves ou nem tanto) que vão se agravando ao longo do tempo.

O que acontece é que nosso presente se torna desfigurado pelas lentes do passado que se interpõem entre nós e nossa configuração vivida no presente.

Ficamos atordoados com nosso presente e queremos resolve-lo. A dor pode ser grande no aqui e agora. Angústia, medo raiva, culpa, auto acusações, perda de confiança em si para caminhar para o futuro. Mas não é se contorcendo no aqui e no agora que vamos resolver estas questões. Ou só agindo, pensando, reagindo, etc.

Precisamos ir caminhando para o passado, refazendo nossa vida de agora para traz, atravessando o que vivemos até chegar na infância e quanto mais pudermos lembrar de algo melhor. Sabemos que a memória sempre distorce os fatos, os sentimentos e os comportamentos. Não importa. O que importa é a versão que temos dos fatos. Como vemos hoje o que vivemos na infância, principalmente o que contrai nosso coração ainda quando narramos estas vivencias.

Por exemplo é muito comum quando há uma separação entre dois esposos ou namorados se, por exemplo, a mulher rapidamente encontra outro, pode acontecer do ex ficar completamente atordoado e perder o eixo.  Antes era clara a incompatibilidade mas agora  começa a idealizar a ex, a se culpar, a se desvalorizar, a sentir que nunca mais vai achar uma companheira, etc.

Não adianta querer resolver essa angústia  no presente, precisamos ir caminhando para trás até a infância. Lá, provavelmente, encontraremos o significado destas reações emocionais fortes a ponto de muitas somatizações acontecerem no presente. Se perde sono, apetite, concentração, surgem dores no estômago e  na coluna, etc.

Se você olhar a primeira infância deste homem atordoado pela ex que se juntou a outro logo após a separação, pode haver quadros onde a mãe se sentia desprezada pelo pai, não cuidada, traída. Pode acontecer mesmo que o pai chega se a ter amantes e até filhos fora do casamento . Quanto mais cedo esses eventos ocorrem na vida da criança mais afetada ela será. A mãe se sente dividida, quer recuperar o marido e precisa cuidar do filho. Deprime, chora, etc. E sabemos que até os 3 anos filho e mãe são um só, não se formou ainda um eu no filho. Ele sofre o que ela sofre e vice versa.  O filho, neste momento, terá sentimentos como:  não sou bom o suficiente e tenho muitas falhas que levaram meu pai a precisar de outra mulher, outro filho, logo preciso de alguma forma compensar minha mãe e protege-la, não ser mais um peso para ela. E daí se  geram  as crenças: preciso me esforçar ao máximo, ser bonzinho, ser perfeito, dar tudo de mim até exaustão, não dar trabalho. Tudo para tentar ter um lugar, ser aceito, não cair em solidão também, pois a mãe está ela atordoada e dividia. Esta é a forma da criança lutar por ser olhada e amada, proteger a mãe de mais dor, talvez evitar que o pai se afaste e que a família se rompa.

Cada vez que há uma desilusão na vida adulta esses sentimentos e crenças irrompem dificultando a superação da dor e jogando o adulto em estados quase depressivos de muita auto acusação e culpa. Vem pensamentos do tipo: não consegui manter, jamais conseguirei manter o que precisava manter, isto é, o outro ao meu lado. Ao mesmo tempo que a esperança no futuro se corrói.

Mas se com EFT (Optimal ou Tapping) se for aos eventos dramáticos precoces da infância (e na minha experiência eles estão lá a espera de serem cuidados), a chance de quebrar este sentimento de falência total e estes pensamentos e somatizações é grande.  É como se se tirasse mesmo a raiz de chicotes mentais e afetivos que ficam detidos no nosso inconsciente prontos para agirem no momento de decepções, desilusões e crises.

Com o EFT (Optimal e Tapping) se fortalece os recursos que a pessoa tem e que a trouxeram até aqui, vencendo grandes obstáculos, e ela passa a se ver de uma nova perspectiva. Mas é muito importante que se vá aos eventos mais importantes especificados num lugar e num tempo, sem nenhuma abstração ou generalização. Os eventos podem ser lembrados ou imaginados, mas tem que ser montada a cena com seus personagens e a ação que executam. Com cenário (espaço) e com localização cronológica (tempo). O importante é a conexão e a narração das respostas emocionais a cada aspecto ou faceta do evento e de como ele impactou cada um dos sentidos, a mente e o coração da criança de modo a ainda ressoar no interior do adulto. Sempre encontrando a ressignificação que ilumina os recursos e a fé da pessoa.  Isto é, trabalhar com EFT seja fazendo o Tapping ou acessando o Terapeuta Interior e a dimensão espiritual ou , melhor ainda, utilizando estas duas possibilidades do EFT.

TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE OS CONTEÚDOS E PREÇO DO TREINAMENTO COMPLETO NO  EFT OFICIAL ESTÃO AQUI. 

 

ACADEMIA CLINICA
Sonia Novinsky
Sonia Novinsky Seguir

Psicoterapeuta . Diretora do Centro Gary Craig de Treinamento em EFT Oficial no Brasil. Atendimento on line e presencial. Supervisão em grupo para EFT Oficial ( tapping e Optimal). Práticas grupais de EFT. Contatos pelo whats: 11999941415

Ler conteúdo completo
Indicados para você